quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Os animais também sofrem de hipertensão .

Causado por problemas excesso de peso, dor, trauma, problemas cardíacos, renais ou endocrinológicos o aumento da pressão sanguínea pode se manifestar de formas mais sutis como o aumento do cansaço apresentado pelo animal e emagrecimento quanto por desmaios, convulsões, descolamento de retina e derrame cerebral.




ENTENDENDO A HIPERTENSÃO
A hipertensão é um aumento na pressão sanguínea. Esta condição pode também ser referida como pressão sanguínea elevada.
Existem dois principais tipos de hipertensão: hipertensão arterial sistêmica e hipertensão pulmonar.

A hipertensão sistêmica é um aumento na pressão sanguínea em todo o corpo, enquanto que a hipertensão pulmonar refere-se a pressão sanguínea elevada nos pulmões. Ambos os tipos podem afetar ambos os cães ou gatos.
O sangue é bombeado através do corpo pelo coração por meio de um sistema de vasos sanguíneos. Se a pressão sanguínea é muito alta, o sangue se move com muita força, o que coloca uma pressão sobre os vasos sanguíneos. Os vasos sanguíneos estressados ​​podem se romper. As lesões quando recuperadas são cobertos com o tecido da cicatriz, o que pode limitar os vasos sanguíneos e bloquear a passagem de células de sangue brancas e placas. Coágulos de sangue formam bloqueios que podem levar a um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral.

Existem duas formas de hipertensão arterial sistêmica: hipertensão arterial sistêmica primária e hipertensão arterial sistêmica secundária.



Hipertensão arterial sistêmica primária não tem causa conhecida. É comum em seres humanos, mas rara em cães e gatos.
Hipertensão arterial sistêmica secundária é causada por uma doença específica. A doença renal é a causa mais provável de hipertensão arterial sistêmica secundária. Em gatos hipertireoidismo é outra causa comum.
Hipertensão arterial sistêmica pode não apresentar sintomas, sendo percebida apenas depois de exames feitos por um veterinário. Exames de sangue podem ajudar o seu veterinário, a saber, o que está causando hipertensão arterial sistêmica secundária em seu animal. Medicamentos estão disponíveis para tratar a hipertensão arterial sistêmica. Os animais com hipertensão arterial secundária devem ser tratados para a doença subjacente.

A hipertensão pulmonar (HP) é definida como o aumento da pressão arterial pulmonar, e em cães, um número crescente de casos tem sido relatado.
O aumento da pressão arterial pulmonar é inteiramente separado da hipertensão arterial sistêmica. Normalmente o cão com hipertensão pulmonar (pressão alta no pulmão) tem uma hipotensão sistêmica (pressão baixa no resto do corpo). Essa doença silenciosa é bastante comum em cães mais velhos.

As causas mais comuns de HP em caninos podem ser de origem pulmonar ou sistêmica.
Pneumonia; bronquite; câncer pulmonar; síndrome da angústia respiratória do adulto; trombose-tromboembolismo pulmonar (coágulo sanguíneo nos vasos pulmonares) são causas de origem pulmonar.
As causas extrapulmonares (hipóxia crônica com níveis inadequados de oxigênio que chega aos tecidos do pulmão) são: doenças daadrenal (hiperadrenocorticismo); doença renal com perda de proteínas; inflamação do pâncreas; doença cardíaca do lado esquerdo do coração; dirofilariose (doença do verme do coração); câncer; infecção; obesidade ou de causa desconhecida.

Sinais de hipertensão em gatos e cachorros



Muitas vezes, esses sintomas são observados quando a doença que causa a pressão alta manifesta-se, como nas insuficiências cardíacas

Cansaço constante, sem motivo aparente.
tosse constante e tentativas de vômito.
dificuldade de respirar.
intolerância a fazer exercícios.
Durante uma crise hipertensiva: quando a pressão sobe subitamente, podem ocorrer:

desmaios;
fraqueza;
sangramentos pelo nariz;
presença de sangue na urina.
Como diagnosticar e tratar a hipertensão canina e felina

Caso observe qualquer um dos sintomas descritos acima, é imprescindível procurar um veterinário para descobrir o motivo

Descobrir a causa da pressão elevada é fundamental e pode demandar exames complementares, que serão fundamentais para que o médico veterinário possa prescrever o tipo de medicação mais adequada.

Ao contrário dos humanos, dos quais o procedimento de medir a pressão é algo rotineiro, pode ser feito até em casa, monitorar a pressão de cães e gatos de forma precisa não é fácil.

Para isso são necessários equipamentos específicos e condições adequadas para que a mensuração seja correta. As  formas que os veterinários usam para aferir a pressão podem ser através do uso de um esfignomanômetro próprio para animais ou através de técnicas de Doppler, exame que avalia o fluxo sanguíneo de artérias e veias.

Vale lembrar que o método mais preciso de medir a pressão em animais é através de um procedimento chamado  cateterismo arterial,  mais caro e usado somente em procedimentos mais complexos, como em cirurgias, para colocação de um marca-passo, por exemplo.

Existem ainda margens de erro que são consideradas, pois a pressão arterial de um cão ou gato pode alterar-se pelo próprio estresse de ser manuseado por uma pessoa desconhecida.

O tratamento da hipertensão entre cães e gatos é bem parecido como o feito para os humanos. Pode ser feito à base de medicamentos que devem ser tomados diariamente, além de (se for o caso), além dos cuidados com exercícios físicos que devem ser feitos com moderação e de acordo com a recomendação feita pelo veterinário.

Dessa forma, evita-se uma crise de hipertensão, quando os animais podem morrer por É  muito importante que um veterinário especializado em , profissional especializado nas doenças do coração, faça o acompanhamento periódico de animais que sofram com essa condição. Assim é possível manter um animal hipertenso com boa qualidade de vida por bastante tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estou aqui para agradecer a você...
Sua gentileza por tirar um tempo para deixar um comentário
Muito obrigada sua opinião é importante .

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...