sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Alimentos natalinos podem fazer mal aos cães




O dia de Natal é considerado por muitos um dos mais esperados do ano. Mas mesmo com todos os aromas das comidas desta noite, não vale a pena deixar o seu cãozinho provar os quitutes natalinos. Nenhum dos itens comuns nas ceias de Natal são recomendados na alimentação dos cães. A recomendação dos veterinários é sempre oferecer apenas ração.

A veterinária especialista em dermatologia Cintia Valadares conta que os plantões pós festas de fim de ano são bastante movimentados. “Nos dias 25 e 01 aparecem muitos cães com quadro de diarreia, vômito, náuseas ou dores abdominais. Esses sintomas podem indicar intolerância alimentar, intoxicação, reação alérgica ou urticária, provavelmente causados pela ingestão de alimentos inadequados”,conta a veterinária.

Os tutores provavelmente já sabem que alimentos gordurosos, oleosos, doces e os temperados com condimentos devem ser evitados em qualquer época do ano. Devido à grande oferta desses tipos de alimentos no Natal, a atenção deve ser redobrada para evitar problemas de saúde no seu cachorro.

Para reforçar que todos os alimentos da ceia de Natal devem ser evitados a veterinária Cintia Valadares elaborou uma lista dos alimentos mais danosos e que, mesmo assim, são frequentemente dados aos cães:


segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Já parou para pensar em como os pets se sentem no fim do ano?



O veterinário especializado em comportamento animal Renato Buani recomenda que os donos tomem alguns cuidados no fim do ano. Barulho de fogos, viagens e comidas representam um risco em potencial. “É uma época de comemorações importantes e, assim, algumas pessoas se ocupam demais e acabam se esquecendo dos cuidados com os animais”, explica.

Segundo ele, a ausência do dono é o que mais incomoda os bichos de estimação, pois eles podem sentir abandono e solidão. Por isso, ele recomenda que, antes de viajar, o dono pesquise um bom lugar para deixar o pet, de preferência na casa de um parente. Se não for possível, é importante encontrar um hotel de confiança para evitar que o bicho volte com algum trauma.

Quanto aos fogos, Renato recomenda que os humanos não recompensem o comportamento de medo dos animais no momento das explosões. “Não é bom dar carinho, por exemplo, só na hora da explosão, pois isso vai reforçar sempre que ele fique com medo”, esclarece.

Ele sugere que o dono prepare o animal para a situação. Pode-se, por exemplo, deixar a tevê ligada, inclusive em outros dias, para ele ouvir os fogos com intensidade mais baixa. Outra medida seria derrubar propositadamente objetos no chão, o que causa um pequeno susto, mas que não provoca tanto medo.





Pense bem antes de presentear alguém com um animal de estimação


A época de se confraternizar, dar e receber presentes está chegando. Com os festejos de Natal, muitas pessoas pensam em presentear um ente querido com um bichinho. Se você estiver querendo adotar um animal e dá-lo a alguém não esqueça de pensar e pesquisar bem sobre o assunto antes. Animais merecem carinho, respeito e cuidado. A pessoa a quem você pretende presentear tem condições de receber o bichinho?

O lado financeiro também é importante para garantir uma alimentação adequada e os cuidados veterinários necessários. "Os animais viram membros da família quando vão morar na casa de alguém. Não são brinquedos, são vidas. É importante ter em mente se a pessoa que vai receber está disposta a dar tempo e também dinheiro a ele. Claro que o laço afetivo está acima da disposição financeira, mas o bichinho precisa ser vacinado, vermifugado, tosado e tudo isso tem custo", diz a médica veterinária especialista em clínica e dermatologia, Cíntia Valadares de Souza.

Ainda de acordo com a veterinária, é comum pessoas que adotam ou até compram animais com empolgação, abandonarem seus bichinhos no futuro. Por isso é importante lembrar que cães e gatos, por exemplo, chegam a viver mais de 15 anos. "Nem sempre o abandono é na rua. Algumas vezes o cão é deixado de lado dentro de casa. Por exemplo, o cão era muito bem tratado quando filhote, só comia da melhor ração e depois de um tempo está comendo qualquer coisa. Ou quando um casal tem filhos e deixa o animal escanteado. Eles sentem isso, esta diferença. Ficam maltratados e tristes", explica.

Mas não são apenas cães e gatos que podem ser presenteados, alguns animais silvestres também, como coelhos, hamsters ou pássaros. Estes peludos também demandam carinho e cuidados, como comida especial, limpeza do ambiente onde ele vive e cuidados veterinários. Diversas clínicas veterinárias no Recife atendem animais silvestres. "É importante não pensar no animal como algo que você enjoa e vai deixar de lado, porque são vidas", diz a médica. E quanto mais idosos, os bichinhos vão demandando mais cuidados, assim como nós humanos.

Outro cuidado é se quando pais presenteiam crianças com bichinhos. Os pequenos podem dar até atenção e carinho, mas cães e gatos urinam, defecam, se alimentam e precisam passear diariamente, essas atividades provavelmente serão tarefas para os adultos. As crianças muitas vezes não conseguem medir sua força ao brincarem com os animais, gostam de puxar o rabo ou o pelinho e costumam dividir o que estiverem comendo com seus amigos, então é legal pensar também no lado do cão.

Para a protetora de animais e membro da Fundação Estrela, Jany Cristina, o problema de transformar um bicho em um presente é que o receptor não se comprometeu com a adoção responsável. "Quando a pessoa adota um animal existe todo um cuidado antes dela adotar, primeiro é feito uma triagem. Depois, ela lê os termos de adoção responsável, se compromete e algumas vezes o animal é microchipado para evitar o abandono", fala.

É importante lembrar que animais não são modas ou brinquedos para serem comprados e abandonados depois. "Nós protetores vemos um crescente aumento de abandono de cães de raça. Isso porque algumas pessoas vêem outras com esses animais, as vezes até compram em pet shops, e depois quando vão viajar, por exemplo, jogam fora o cão. Não há responsabilidade com aquela vida." Jany resgatou recentemente um cão da raça pug abandonado no lixão da Muribeca. "Isso só prova que comprar animais não é uma prática bacana", completa.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Cães e gatos estão virando comida na Suíça



Cães reduzidos a salsichas e gatos cozidos: muitos suíços ainda se alimentam destes animais, segundo uma organização de defesa dos animais que enviou um abaixo-assinado ao Parlamento para acabar com essa prática.
"Cerca de 3% dos suíços come secretamente carne de gato ou de cachorro. Esta prática é vista principalmente nas regiões de Lucerna, Appenzell, Jura e no cantão de Berna", explicou à AFP Tomi Tomek, fundadora e presidente da associação. Ela reconhece ser impossível quantificar o número de animais envolvidos.

Carne de cachorro é usada principalmente para fazer salsichas e sua gordura contra o reumatismo. Quanto à carne de gato, ela é consumida cozida durante o período de Natal, especialmente nos cantões de Berna, Lucerna e Jura, segundo a SOS Chats Noiraigue.

"O Parlamento não vai fazer nada se as pessoas não se revoltarem. Os suíços têm de limpar sua própria casa", acrescentou Tomek. "Hoje nós não podemos fazer nada, uma vez que não é proibido por lei comer seu cão ou gato, não podemos sequer denunciar aqueles que se dedicam a esta prática, nós simplesmente pedimos a adição de um parágrafo à lei relativa à proteção dos animais domésticos", acrescentou.
A associação conquistou a proibição do comércio de peles de gato em 2013.
Eu considero isso um absurdo  coitados dos cachorros e gatos .

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Eutanásia animal, sobretudo em casos de leishmaniose, é condenada por especialistas



Ministério da Saúde não indica a vacinação animal como medida de controle da doença, pois aguarda a conclusão de estudos sobre a vacina


Quando animais de estimação e humanos compartilham da mesma doença, a cura nem sempre é encontrada para ambos os lados. O resultado são discussões acirradas sobre como proteger a vida humana e a real necessidade de sacrificar os queridos pets. Em outubro, foi sacrificado o cachorro de uma enfermeira espanhola contaminada com ebola. A medida provocou protestos e mobilizações, com pessoas defendendo que o cão ficasse apenas de quarentena. A eutanásia também é adotada para os animais diagnosticados com leishmaniose no Brasil. Não existem medicações totalmente eficazes para os pets e o Estado proíbe o tratamento, apesar de Europa e Estados Unidos preferirem tratar os bichos. 

Diferentemente da raiva, a leishmaniose não tem campanhas gratuitas de vacinação. O Ministério da Saúde não indica a vacinação animal como medida de controle, pois aguarda a conclusão de estudos sobre a vacina. Para o ministério, a medida mais segura para a saúde humana é a eutanásia.

O tratamento atual pode resultar no desaparecimento dos sintomas, mas os animais podem continuar como fontes de infecção para o mosquito-palha, que transmite a doença dos animais para os humanos. Ainda segundo o Ministério da Saúde, 4 mil novos casos de leishmaniose são registrados por ano no país.

Apesar do impasse, Ana Luísa Brito decidiu imunizar as duas cachorras dela. “Por via das dúvidas, eu preferi vacinar. Eu não quero passar por essa situação. Temos que ter responsabilidade e cuidar dos nossos animais”, afirma a dentista de 45 anos. A cadela Lolita tem 9 meses e começou a tomar a vacina este ano. Ela acompanhou Maya, que tem 3 anos e já toma a vacina pela segunda vez. Ana Luísa mora em Sobradinho, que é uma das regiões com mais casos de leishmaniose, segundo cartilha da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. Outras áreas endêmicas de Brasília são Lago Norte, Lago Sul, Fercal e Grande Colorado. Áreas mais pobres, que tendem a apresentar maiores problemas de limpeza, ou com maior umidade e vegetação, apresentam mais chances de ter ocorrência do problema.

A patologista veterinária Denise Salgado ressalta que o processo de urbanização também estimula a incidência. “Com a abertura de matas para a criação de condomínios, nós invadimos o local dos mosquistos e entramos mais em contato com o transmissor”, explica. Ela diz que se impressiona com a quantidade de amostras que recebe para análise no laboratório. “Quase todos os dias, identifico pelo menos um caso de leishmaniose.” Ela acredita que a eutanásia dos animais diagnosticados não resolve o problema. “Na Europa, todo mundo faz tratamento e já sabe que não adianta matar o animal.” Denise esclarece que os cães são mais visados pelo mosquito do que os humanos porque têm o sangue mais quente. Para o Companion Animal Parasite Council, organização que dá diretrizes para o controle de parasitas nos EUA, a prática de eliminar cachorros soropositivos não é considerada efetiva para reduzir os casos de infecção humana ou canina.

A sociedade vem se organizando para impedir a eutanásia de cães diagnosticados com leishmaniose. A veterinária Betânia Nogueira destaca outro problema na conduta. “Existe o risco de animais saudáveis passarem por eutanásia devido ao resultado falso positivo. Isso ocorre principalmente com a população de baixa renda, que não tem condições para fazer diferentes exames de confirmação”, lamenta. Betânia acredita que deveriam existir mais campanhas educativas sobre a questão.

A ONG Arca Brasil, de proteção aos animais, realiza uma campanha para reverter essas medidas. A organização considera que as medidas atuais focam em eliminar os cães em vez do mosquito vetor. “Essa política existe há mais de 50 anos e não tem trazido resultados no controle da doença. É hora de mudar essa atitude”, afirma o fundador da ONG, Marco Ciampi. Ele também alerta que a eutanásia obrigatória estimula as pessoas a procurarem tratamentos na clandestinidade e muitas podem buscar soluções em diferentes cidades, espalhando ainda mais a doença.

Os principais sintomas para ter atenção nos animais são descamação e feridas na pele, fraqueza, falta de apetite, sangramentos e crescimento das unhas, devido ao animal se movimentar menos. No entanto, os animais podem ser assintomáticos ou apresentar poucas características. Nos humanos, a doença provoca sintomas como febre, fraqueza, emagrecimento, aumento do baço e do fígado, diarreia e sangramentos na boca e nos intestinos.

O que é a Leishmaniose?
 

Leishmaniose CaninaA Leishmaniose é uma doença infectocontagiosa causada por um protozoário, conhecido como Leishmania spp., que é transmitido pela picada do mosquito flebótomo infectado, também conhecido como “mosquito palha” ou “birigui”. É considerada uma zoonose e pode acometer homens e cães. Nos caninos de estimação, ela é conhecida como Leishmaniose Visceral Canina.


Formas de transmissão

De acordo com médica veterinária Drª Ana Flávia Ferreira, a doença não é transmitida de um cão infectado para um cão sadio. “A transmissão só ocorre quando o animal é picado pelo mosquito infectado e uma vez doente, o cão não oferece risco para outros animais e nem mesmo para ser humano. Desta forma, o homem só pode ser infectado, se também for picado por um flebótomo contaminado”, explica a profissional, que completa: “os gatos não são acometidos por esta patologia”.

Como prevenir

No Brasil, existe atualmente no mercado uma vacina contra a Leishmaniose Visceral Canina, que confere proteção superior a 92% e já protegeu mais de 70.000 cães em todo o país.

O programa vacinal deve ser associado a outras medidas de controle, como combate ao inseto vetor (flebótomo), com a aplicação de inseticida no ambiente e o uso de produtos repelentes no cão, também já existentes no mercado pet do Brasil.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

7 Bazar de natal de adote um gatinho

Você não pode ficar fora dessa  tem coisas lindas !


Queridos amigos,

Tá chegando a hora! Faltam apenas 13 dias para o Bazar de Natal do Adote um Gatinho!

E hoje queremos mostrar a vocês um pouco do trabalho dos artistas,
artesãos e empresas que estarão com a gente no Bazar.
Os produtos são lindíssimos, afinal, escolhemos nossos parceiros a dedo.
Então, separem o 13 porque é tudo irresistível! :)

Lembrando que parte das vendas será repassada ao Adote um Gatinho,
ou seja, além de comprar os seus presentes de Natal,
 você estará ajudando nossos mais de 350 abrigados!


Tudo lindo, né?  Esperamos vocês no Bazar de Natal para um dia de muita festa!
 pode pedir pedir  pela internet 
Como funciona?

1. 
Você acessa o link http://www.adoteumgatinho.org.br/bazar e escolhe
 os produtos que deseja comprar e a quantidade;

2.
 Em seguida, você confere o seu pedido, preenche um pequeno formulário,
 informando seu email e números de telefone, e clica em "enviar pedido";

3. No seu email, você receberá a confirmação do seu pedido e os dados
 bancários para depósito (Itau/Bradesco);

4. Ao nos enviar o comprovante de pagamento, você receberá a confirmação
da compra e informações para retirar os produtos;

5.
 O seu pedido deverá ser retirado durante o Bazar de Natal, do dia 7/12,
das 10h `as 18h, na setor "Compra Antecipada".

IMPORTANTE:

- Só serão aceitos pedidos de no mínimo R$180,00
- A venda antecipada vai até o dia 27/11, não serão aceitos pedidos após a data
- Não enviaremos os produtos pelo correio, o seu pedido

 deverá ser retirado exclusivamente no dia do bazar 

E por que é legal comprar antecipadamente? Porque você garante os seus produtos,
 evita eventuais filas e tem mais tempo para desfrutar de todas as atrações do Bazar!

Se você não puder atingir os R$180,00, não se preocupe.
Compareça ao bazar para fazer a sua compra!
E se você não mora em São Paulo, as vendas pela nossa
 lojinha online começarão após o evento, ok? 
Abaixo segue o nosso catálogo de produtos! Boas compras!
http://www.adoteumgatinho.org.br/bazar

Evento: 7. Bazar de Natal do Adote um Gatinho
Onde: Club Homs - Avenida Paulista, 735 (próximo `a estação Brigadeiro do metrô)
Horário: 10h `as 18h
Quanto: entrada franca 

Estacionamento no local
Acesso para pessoas com mobilidade reduzida
Apoio: Bayer, Provet e Royal Canin

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Olhem o ABSURDO!!!!








Hoje por volta de 13h na R. Hans Lorenz, - Itoupava Seca, Blumenau encontramos dois sacos lacrados largados na rua. Quando paramos o carro percebemos que tinha algo se mexendo, descemos assustadas e nos deparamos com duas cachorras. (É claro que para abrir tivemos que pedir ajuda aos vizinhos pois somente com faca ou tesoura conseguiríamos abrir. É um crime o que fizeram, as pessoas responsáveis deveriam ser punidas, quem é capaz de fazer isso é capaz de muito mais. Felizmente conseguimos após muitas tentativas alguém que viesse recolher os cachorros. (Sra. Lúcia, responsável pelo sítio Dona Lúcia onde abriga mais de 300 cachorros)
Eu nunca tinha visto nada igual, nem mesmo parecido. Fiquei sem reação, sem saber para onde ligar e o que fazer, até mesmo em um dos números que encontrei sobre defesa de cachorros abandonados em vias públicas me informaram que pegariam apenas se o cachorro estivesse morto. Onde já se viu isso? Eu pensei pelo amor de Deus não pode ser, procuramos em todas as partes e graças a um grande amigo que indicou essa Sra. Lúcia e a mesma com prontidão foi até o local para resgatar os cachorros.
Hoje o que mais vimos pelas ruas são cachorros abandonados, não teria que ter alguém da cidade, algum órgão ou mesmo uma instituição que fizesse esse serviço? Pois realmente se tiver deveria ser divulgado, mas pelo que busquei não há nada, apenas pessoas que realmente fazem por conta própria como a Sra. Lúcia que por sinal não consegue manter mais as despesas com tantos cachorros, vamos nos unir e tentar fazer com que exista um apoio da prefeitura para que isso mude, e principalmente que as PESSOAS mudem, pois essa atitude foi cruel, como essa pessoa conseguiu dormir depois de fazer algo assim?????
Vamos compartilhar pessoal e tentar mudar isso!

A heroína  que salvou os animais  parabéns !!!!!!!!!!



quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Os Olhos dos Gatos




Quando pensamos em gatos, uma das primeiras imagens que nos ocorre são aqueles olhinhos lindos que eles têm, que nos deixam totalmente derretidos ao olhar para eles. Os olhos dos gatos são muito especiais. Através deles pode-se descobrir, por exemplo, se o nosso amiguinho está ou não doentinho.
Porque brilham os olhos dos gatos?

Quem já não se deparou com os seus gatos durante a noite e viu que os seus olhos parecem brilhar intensamente? Pois bem, na realidade os olhos dos gatinhos não brilham durante a noite, o que realmente acontece é que os olhos contêm uma camada de células no fundo do olho, chamada Tapetum lucidum (tapete brilhante), que reflete toda a luz recebida, parecendo assim que os olhos brilham. O Tapetum lucidum, também presente em cães e outros animais geralmente com hábitos de caça noturnos, funciona tal como um espelho, refletindo a luz que chega até ele.
Os gatos têm visão noturna?

Os olhos dos gatos estão especialmente adaptados a ver em ambientes de fraca luminosidade
Como já pôde observar, os gatos não necessitam de acender a luz para andar no escuro sem bater contra tudo e todos. Eles têm uma ótima capacidade de visão em ambientes de pouca luz, sendo que conseguem ver cerca de sete vezes melhor do que os humanos na escuridão.
Isto deve-se ao facto de as pupilas dos gatinhos dilatarem bastante, de modo a que consigam captar o máximo de luz possível. Os humanos têm o mesmo processo nos seus olhos, contudo a sua capacidade de captação de luz é muito inferior à dos gatos.
Contudo não se engane e pense que os seus gatinhos vêem bem na escuridão total. O que acontece é que eles conseguem captar quantidades mínimas de luz e maximizá-la para obterem o máximo de detalhe possível, contudo se houver muito pouca ou mesmo nenhuma luminosidade disponível, sentem natural dificuldade em observar.
A visão noturna dos nossos gatinhos foi evoluindo devido ao facto dos felinos, na natureza, necessitarem de ver bem durante a noite de modo a caçarem as suas presas, geralmente pequenos mamíferos que são mais ativos durante a noite precisamente para evitarem a maioria dos predadores.
O que eles conseguem captar?

Ao contrário do que acontece à noite, durante o dia os nossos amiguinhos não têm a mesma capacidade de visão, tendo apenas cerca de 10% da nossa visão diurna e não conseguindo focar os objetos com grande detalhe. Apesar de terem grande sensibilidade ao movimento e detectarem qualquer coisa que se mexa melhor do que nós, não conseguem ver nitidamente objetos que lhes estejam próximos.
Explicando de uma forma prática, enquanto os olhos dos gatos estão preparados para detetar o movimento de um rato mesmo que ele esteja num canto do seu campo de visão, assim que o gato o apanhar com as suas patas deixa de ser nítido. No final de contas, é mais importante apanhá-lo do que observá-lo.
Os nossos amigos peludinhos conseguem ter uma visão panorâmica que capta até cerca de 200º (os humanos vêm a cerca de 180º).
Os gatos vêem a cores?

Os olhos dos gatos conseguem ver apenas algumas cores
A resposta a esta pergunta ainda não é definitiva, pois é uma questão que continua em estudo. Alguns estudos efetuados afirmam que os gatos não conseguem distinguir cores, contudo outros estudos mais recentes comprovam que os nossos amigos conseguem distinguir algumas cores (de preferência cores chamativas), desde que estas estejam relativamente perto dos seus olhos.
Os gatos parecem responder a cores como violeta, azul, verde e amarelo, enquanto que o vermelho, o laranja e o castanho parecem estar fora do alcance dos olhos dos gatos.
Consegue ver se o seu filhote está bem através dos olhinhos?

Os olhos dos gatos podem ser um indicador de algum problema de saúde
Os olhos dos gatos conseguem transmitir quando eles estão doentinhos. Na constituição do olho do seu menino está presente a membrana de nictação, esta membrana fecha parcialmente quando ele está doente.
Para saber se o gatinho está doente ou não através dos olhos verifique se ele têm alguns destes sintomas:
A membrana de nictação parcialmente fechada;
Os olhos a lacrimejar;
Observar se têm uma pequena membrana fora do normal. Caso essa membrana exista, tente observar se esta é branca ou mais escura: caso seja mais escura é sinal que o gatinho está com problemas, se a membrana for branca é sinal que o seu gatinho tem febre.
Estes são os principais sintomas que os gatinhos apresentam e que consegue ver através dos olhinhos deles, esteja atento às modificações dos olhos dele e também do seu organismo e comportamento, pois não é apenas através dos olhos que eles mostram se estão ou não doentes.
Os gatos comunicam com os olhos?

Um piscar de olhos prolongado é um sinal de afeto do e para o seu gato
Muitos donos e entusiastas dos pequenos felinos suspeitam que os gatos têm formas de comunicação através do seu olhar. Por exemplo, se piscarmos lentamente os olhos a um gato, é algo provável que ele pisque os seus olhos em resposta. Se o seu gatinho estiver a olhar para si e piscar lentamente os olhos, é um sinal de afeto dele para consigo – retribua o gesto para com o seu menino. Algumas pessoas são também da opinião que piscar os olhos a um gato arisco ajuda a acalmá-lo, transmitir-lhe tranquilidade e carinho.
Este tipo de comunicação, embora não totalmente esclarecida, parece funcionar apenas de gato para humano (e vice-versa) e não de gato para gato.
De forma oposta, olhar fixamente para um gato durante muito tempo faz com que o menino se sinta ameaçado ou no mínimo desconfortável. Isto pode explicar um comportamento curioso dos bichanos: num espaço com várias pessoas, tendem a aproximar-se mais daquelas que menos gostam de gatos, porque as que gostam têm a tendência de olhar fixamente para eles, o que os incomoda, ao contrário das pessoas que não gostam ou não ligam aos gatos e que não estarão interessadas em olhar para eles.
Curiosidades sobre os olhos dos gatos

Em relação ao tamanho do corpo, os olhos dos gatos são os maiores entre todos os mamíferos. Em proporção, se tivéssemos os olhos do mesmo tamanho, estes teriam quase 20 centímetros de diâmetro;
Um gato branco com um olho azul, poderá ser surdo do ouvido que ficar do lado desse olho. Se ambos os olhos forem azuis, o gato poderá ser surdo dos dois ouvidos, mas é errado pensar-se que todos os gatos brancos de olhos azuis sofrem de surdez;
Todos os gatos nascem com os olhos azuis. Por volta da quinta ou sexta semana de vida a cor muda, podendo também ficar sempre azuis.


quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Teste: que animal você se parece?




a) que esporte você gosta mais?
3- paraquedismo.
2- natação.  
1- futebol. 
4- na verdade não gosto de esportes.

b) se algum amigo seu tem alguma briga com seus pais e ta triste, você:
3- faz alguma piada, ou brinca de alguma coisa com ele, pra ele esquecer os problemas.
4- tenta ajudar, mas não se importa muito com isso.
1- faz qualquer coisa pra que ele fique bem.
2- tenta convencer ele de conversar com seus pais.

c) quando vai de viagem, você prefere ir de:
3- avião, gosto muito a vista que tem lá encima.
2- barco, curto o mar.
1- de carro, assim abro o vidro e sinto o vento no meu rosto.
4- não sei, não sinto a diferença, com tal de viajar ta bom pra mim.

d) se você ganha na loteria, o que faz com o dinheiro?
4- compraria de tudo!
1- economizo pra ajudar meus parentes, caso exista alguma emergência.
3- vou de viagem com meus pais pra um lugar bem Legal .
2- acho que nem em um bilhão de anos eu ganharia na loteria.

e) você ta doente, na cama, o que você pensa a respeito?
3- que saco! ficar aqui é muito chatooo! quero sair .
2- vou aproveitar pra olhar muita tv , ler  e descansar .
1- vou ficar de cama e me cuidar um monte até passar essa doença, assim vou estar com meus amigos logo.
4- tenho que aproveitar a paz e cochilar um pouco...

f) se  um amigo  diz que tem desenhar uma floresta, o que você faz?
2- desenho muitas árvores e deu, assim termino antes que os outros.
4 - desenho e pinto uma floresta bem bonita e colorida.
3- uso a imaginação e além de árvores desenho bichos, lagos, e tudo o que eu possa pensar.
1- levo alguns amigos pra casa e todos juntos desenhamos e pintamos uma floresta bem bonita.

g) em que matéria você se destaca mais?
3- tudo isso da parte de artes plásticas.
4- matemática.
1- na verdade não me destaco em quase nada, mas sempre estou tentando melhorar dando o melhor de mim em cada aula.
2- ginástica, me destaco em tudo o que é atividade física.

h) nunca pode faltar...
3- um lápis e um papel, pra desenhar e escrever de tudo.
2- amor.
4- amigos .
1-Família .

Resultado 



se respondeu mais 1:
você é alegre, brincalhão. gosta de ajudar os outros. é um excelente amigo, tem muitos e gosta de estar com eles. é determinado, leal, fiel, e sempre se esforça pra ser melhor cada dia. você se identifica com o cachorro.

se respondeu mais 2:
tubarão. você se fecha nas partes artísticas, não é muito criativo normalmente, mas quando quer pode deixar a imaginação voar. ta na cara que você curte o mar, e gosta de nadar. as vezes você pode ser  agressivo, mas é um bom amigo. 

se respondeu mais 3:
o seu animal é o pássaro. a liberdade é fundamental pra você, e ao contrario do tubarão, você é muito criativo. curte muito a música e gosta da maioria dos estilos musicais. não se importa com as aparências, mas as vezes pode ter um pouco de inveja, mas não faz mal, um montão de seus amigos gostam muito de ter você do lado.

se respondeu mais 4:
você é muito inteligente e prefere ficar sozinho de vez em quando. Isso é bom, você tem muitos amigos, mas tem que tomar cuidado: muitas vezes você pode ser egoísta. pensar só em você mesmo e ser orgulhoso em excesso pode danificar as suas amizades. adora curtir piadas, é engraçado e preguiçoso. como gato você se sairia muito bem.



Tirando cinco dúvidas sobre a alimentação de gatos



Com tanta variedade de rações e petiscos para gatos no mercado, fica a dúvida de qual a mais adequada para seu felino. Existe rações diferentes para filhotes, adultos, idosos, raças diferentes e até terapêuticas ou antioxidantes, aquelas que auxiliam na não degeneração dos órgãos. Mas como escolher a melhor forma do peludo de alimentar para ele ter disposição para brincar bastante e para evitar doenças.

Gatos podem comer comida caseira?
Gatos são verdadeiramente carnívoros, diferente dos cães por exemplo, que precisam dos nutrientes de outros alimentos. Então, você pode fazer uma alimentação só com carne, sem precisar misturar com legumes ou com arroz, ou seja, pode variar entre carne vermelha, branca e peixe cozido ou cru. O importante é que a dieta de proteínas seja balanceada, se você tiver dúvidas, é melhor consultar um veterinário.

Ração substitui comida caseira?
Sim. As rações são feitas de forma balanceada com todos os nutrientes que os felinos precisam. Se você alimenta o gato com ração, o melhor é que não dê a ele alimentos por fora da dieta (como carnes) porque isto pode acarretar no desbalanceamento da dieta.



Qual ração é a mais indicada para o meu felino?
Depende da idade, da raça e até mesmo das doenças do gatinho. As rações, sejam úmidas ou secas, específicas para algumas raças, contém nutrientes diferentes que proporcionam, por exemplo, uma pelagem mais bonita. Há também comidas para peludos com problemas cardíacos ou outros problemas de saúde. Então, para cada situação, a ração deve ser diferente.

É melhor ração úmida ou seca?

A diferença entre a ração úmida e a seca é a quantidade de água numa e noutra. A úmida tem cerca de 80% mais água, seja em lata ou em sachê, e é feita à base de carne e peixe, sais, gelatinas, vitaminas, açúcar, conservantes e cereais. É muito nutritiva e é uma ótima fonte de alimentação para os gatinhos. As secas são biscoitos feitos com peixe, carne, vitaminas e gorduras, nutritivas também, mas não devem ser a úniva fonte de alimento dos bichinhos. O ideal, caso você prefira a ração, é uma dieta que misture os dois tipos.

Se eu der ração úmida, precisa dar água também?
Com certeza. A ração úmida tem bastante água, mas não o suficiente para todo o dia dos felinos. O ideal é espalhar pratos com água nos locais onde o gato costuma passar o dia. Os gatos muitas vezes têm preguiça de ir até um pote beber água, deixando vários você o incentiva a beber mais água. A maioria dos gatos tem problemas urinários e renais na velhice, principalmente os da raça persa, devido a pouca água bebida.

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...