sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Alimentos natalinos podem fazer mal aos cães




O dia de Natal é considerado por muitos um dos mais esperados do ano. Mas mesmo com todos os aromas das comidas desta noite, não vale a pena deixar o seu cãozinho provar os quitutes natalinos. Nenhum dos itens comuns nas ceias de Natal são recomendados na alimentação dos cães. A recomendação dos veterinários é sempre oferecer apenas ração.

A veterinária especialista em dermatologia Cintia Valadares conta que os plantões pós festas de fim de ano são bastante movimentados. “Nos dias 25 e 01 aparecem muitos cães com quadro de diarreia, vômito, náuseas ou dores abdominais. Esses sintomas podem indicar intolerância alimentar, intoxicação, reação alérgica ou urticária, provavelmente causados pela ingestão de alimentos inadequados”,conta a veterinária.

Os tutores provavelmente já sabem que alimentos gordurosos, oleosos, doces e os temperados com condimentos devem ser evitados em qualquer época do ano. Devido à grande oferta desses tipos de alimentos no Natal, a atenção deve ser redobrada para evitar problemas de saúde no seu cachorro.

Para reforçar que todos os alimentos da ceia de Natal devem ser evitados a veterinária Cintia Valadares elaborou uma lista dos alimentos mais danosos e que, mesmo assim, são frequentemente dados aos cães:


segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Já parou para pensar em como os pets se sentem no fim do ano?



O veterinário especializado em comportamento animal Renato Buani recomenda que os donos tomem alguns cuidados no fim do ano. Barulho de fogos, viagens e comidas representam um risco em potencial. “É uma época de comemorações importantes e, assim, algumas pessoas se ocupam demais e acabam se esquecendo dos cuidados com os animais”, explica.

Segundo ele, a ausência do dono é o que mais incomoda os bichos de estimação, pois eles podem sentir abandono e solidão. Por isso, ele recomenda que, antes de viajar, o dono pesquise um bom lugar para deixar o pet, de preferência na casa de um parente. Se não for possível, é importante encontrar um hotel de confiança para evitar que o bicho volte com algum trauma.

Quanto aos fogos, Renato recomenda que os humanos não recompensem o comportamento de medo dos animais no momento das explosões. “Não é bom dar carinho, por exemplo, só na hora da explosão, pois isso vai reforçar sempre que ele fique com medo”, esclarece.

Ele sugere que o dono prepare o animal para a situação. Pode-se, por exemplo, deixar a tevê ligada, inclusive em outros dias, para ele ouvir os fogos com intensidade mais baixa. Outra medida seria derrubar propositadamente objetos no chão, o que causa um pequeno susto, mas que não provoca tanto medo.





Pense bem antes de presentear alguém com um animal de estimação


A época de se confraternizar, dar e receber presentes está chegando. Com os festejos de Natal, muitas pessoas pensam em presentear um ente querido com um bichinho. Se você estiver querendo adotar um animal e dá-lo a alguém não esqueça de pensar e pesquisar bem sobre o assunto antes. Animais merecem carinho, respeito e cuidado. A pessoa a quem você pretende presentear tem condições de receber o bichinho?

O lado financeiro também é importante para garantir uma alimentação adequada e os cuidados veterinários necessários. "Os animais viram membros da família quando vão morar na casa de alguém. Não são brinquedos, são vidas. É importante ter em mente se a pessoa que vai receber está disposta a dar tempo e também dinheiro a ele. Claro que o laço afetivo está acima da disposição financeira, mas o bichinho precisa ser vacinado, vermifugado, tosado e tudo isso tem custo", diz a médica veterinária especialista em clínica e dermatologia, Cíntia Valadares de Souza.

Ainda de acordo com a veterinária, é comum pessoas que adotam ou até compram animais com empolgação, abandonarem seus bichinhos no futuro. Por isso é importante lembrar que cães e gatos, por exemplo, chegam a viver mais de 15 anos. "Nem sempre o abandono é na rua. Algumas vezes o cão é deixado de lado dentro de casa. Por exemplo, o cão era muito bem tratado quando filhote, só comia da melhor ração e depois de um tempo está comendo qualquer coisa. Ou quando um casal tem filhos e deixa o animal escanteado. Eles sentem isso, esta diferença. Ficam maltratados e tristes", explica.

Mas não são apenas cães e gatos que podem ser presenteados, alguns animais silvestres também, como coelhos, hamsters ou pássaros. Estes peludos também demandam carinho e cuidados, como comida especial, limpeza do ambiente onde ele vive e cuidados veterinários. Diversas clínicas veterinárias no Recife atendem animais silvestres. "É importante não pensar no animal como algo que você enjoa e vai deixar de lado, porque são vidas", diz a médica. E quanto mais idosos, os bichinhos vão demandando mais cuidados, assim como nós humanos.

Outro cuidado é se quando pais presenteiam crianças com bichinhos. Os pequenos podem dar até atenção e carinho, mas cães e gatos urinam, defecam, se alimentam e precisam passear diariamente, essas atividades provavelmente serão tarefas para os adultos. As crianças muitas vezes não conseguem medir sua força ao brincarem com os animais, gostam de puxar o rabo ou o pelinho e costumam dividir o que estiverem comendo com seus amigos, então é legal pensar também no lado do cão.

Para a protetora de animais e membro da Fundação Estrela, Jany Cristina, o problema de transformar um bicho em um presente é que o receptor não se comprometeu com a adoção responsável. "Quando a pessoa adota um animal existe todo um cuidado antes dela adotar, primeiro é feito uma triagem. Depois, ela lê os termos de adoção responsável, se compromete e algumas vezes o animal é microchipado para evitar o abandono", fala.

É importante lembrar que animais não são modas ou brinquedos para serem comprados e abandonados depois. "Nós protetores vemos um crescente aumento de abandono de cães de raça. Isso porque algumas pessoas vêem outras com esses animais, as vezes até compram em pet shops, e depois quando vão viajar, por exemplo, jogam fora o cão. Não há responsabilidade com aquela vida." Jany resgatou recentemente um cão da raça pug abandonado no lixão da Muribeca. "Isso só prova que comprar animais não é uma prática bacana", completa.

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...