terça-feira, 3 de novembro de 2015

Comida caseira para seu cão e gato

Se você ama o seu bichinho de estimação, seja ele um cachorrinho ou um gatinho, é bom que pense na alimentação dele com muito carinho. Eu , vou  explicar a importância  da comida caseira e dar uma  receita  que é boa pra cachorro e , para os gatinhos também!




Problemas das rações comerciais

Andi Brown, autora do livro The Whole Pet Diet, salvou a vida do seu gatinho e, de muitos animais da vizinhança com essa comida. Andi percebeu a imediata diferença na saúde dos bichinhos e, resolveu pesquisar sobre o assunto.

Andi Brown descobriu que muitos dos problemas de saúde dos nossos animais são devido aos conservantes, corantes e preservativos químicos, além de outros ingredientes tóxicos, com os quais são feitas muitas das rações comerciais, mesmo quando rotuladas como “naturais”.

Muitos problemas de saúde, que os animais adquirem, incluindo doenças graves, segundo Andi Brown, podem melhorar da noite para o dia, se os animais passarem a comer uma comida feita em casa, sem aditivos químicos, como se fazia antigamente.

A dose diária certa  de alimento caseiro para seu animal

A dose recomendada ao dia de cada tipo de alimento caseiro deve ser calculada da seguinte maneira:

Cada refeição de seu cachorro deve conter:

50% de proteína,

25% de vegetais,

25% de carboidratos.


A dose diária de proteína recomendada para um cão é de:

1,5% do peso de seu corpo – para cães sedentários ou com excesso de peso,

2% a 3% do peso de seu corpo – para os adultos com um estilo de vida mais ativo,

5% do peso de seu corpo – para filhotes.

As quantidades de vegetais e carboidratos devem ser calculadas com base na proporção descrita acima, tendo como base a proteína que é 50%.

* Os petiscos, não devem ser oferecidos em grandes quantidades e não necessitam ser incluídos no cálculo acima.

Dúvidas Frequentes 

 Demora muito e sai caro fazer a comida do meu cachorro em casa?

Não necessariamente. É perfeitamente possível preparar uma comida caseira para nossos cães, sem ter que disponibilizar uma grande quantidade de tempo e dinheiro para isso. Assim como para nós, a alimentação dos animais deve ser balanceada, de modo a conter a proteína, hidratos de carbono e fibra, para que haja o equilíbrio necessário.

 Que tipo de ingredientes devo utilizar no preparo da comida do cachorro?

Alguns dos alimentos a serem evitados na alimentação dos cães são: doces, chocolate, em particular, uma vez que os animais não tem a enzima necessária para a sua digestão, alho e cebola. O sal deve ser usado de forma muito comedida.
Muitos açougues vendem cortes de carnes para cães, composta de vários tipos de carne picada (frango, boi) e tem um custo muito baixo. Se você não encontrar esse tipo de carne, você pode comprar um corte barato de carne moída de boi ou frango. O peixe também pode ser usado. Eu recomendo  fígado de frango, moela, e uma pequena quantidade de coxa com sobrecoxa que contém gordura (fica muito fácil separar os ossos). Você  também pode  acrescentar  a limpeza de cortes de carne que utiliza nas refeições  do dia a dia. Duas vezes por semana ofereça ovos cozidos. Fora isso, você poderá utilizar uma grande variedade de vegetais.

 Como devo preparar e manter uma dieta saudável para meu cão ?

Ao preparar a comida caseira para cães, a carne deverá ser cozida em água abundante, com pouco sal, juntamente com os legumes já picados, que podem ser variados, dependendo do que você tem em casa. Um dia você pode usar vagem e cenouras, juntamente com folhas como espinafre ou couve. Outro dia, pode usar couve flor, batata sem casca, sempre em pequenas quantidades. Sempre recomendo colocar um fio de azeite de oliva, principalmente quando estiver utilizando crucíferas na alimentação do dia, para que o organismo assimile todas suas propriedades.

Sempre cozinhe as carnes antes de oferecer ao seu cão.  Fígado, rim, e miúdos em geral, são carnes com grande valor nutritivo e costumam ser muito apreciadas pelos cães. Não exagere na quantidade de fígado bovino. Eles adoram, mas não podem comer de forma exagerada, pois pode causar intoxicação. Ovos fornecem nutrientes importantes para o cérebro, olhos e corpo e necessitam ser ingeridos de forma natural, não devem ser consumidos desidratados. É interessante, oferecer ovos quentes misturados na comida, não cozinhe demais, nem ofereça cru. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, é sempre bom retirar a casca. A clara do ovo é uma fonte de proteína perfeita que contém riboflavina, magnésio, potássio, selênio e zinco. A gema contém ácidos graxos essenciais, fosfolipídeos (que contém um ou mais grupos de fosfatos que são fundamentais para a formação das membranas de todas as células do corpo), colina, luteína, vitamina D e um conjunto completo de vitaminas, incluindo tocotrienóis que são membros da família de vitaminas E e gama-tocoferol. Carne bovina, de frango, peixes em geral, devem ser oferecidas cozidas e sem ossos. Eventualmente você também poderá oferecer bifes parcialmente grelhados e também legumes crus.
Após o cozimento, retire a carne e os legumes do caldo e deixe esfriar. Não dispense a água de cozimento, em vez disso, você irá cozinhar a massa (macarrão grano duro) ou arroz. Veja, não estamos falando aqui de produtos específicos para cães, mas os que você normalmente usa para você. Quando estiver usando macarrão, escorra parcialmente e mantenha parte do caldo para adicionar aos outros ingredientes da refeição. Se estiver cozinhando arroz, utilize apenas a quantidade de água necessária para o cozimento da porção do dia. Reserve a água restante para o cozimento da massa ou arroz a ser utilizada nos próximos dias da semana, caso opte em cozinhar a carne e legumes para a semana.

Se utilizar carne de frango, cozinhe em pedaços e tenha muito cuidado para retirar todos os pequenos ossos, pois são extremamente perigosos, pois tendem a se partir e podem perfurar o estômago do seu animalzinho. Se utilizar peixe, proceda da mesma maneira com relação a ossos e espinhos.

Nossos animais podem comer uma grande variedades de alimentos que utilizamos em nossa dieta. Beterraba contém antioxidantes que ajudam a evitar a degradação da vitamina E. Os vegetais alaranjados como cenoura, abóbora, manga, melão, quando são administrados crus são uma fonte de antioxidantes benéficos para os olhos. Você pode optar em oferecer alguns vegetais crus ou diariamente ou eventualmente, de acordo com o paladar de seu cão. Espinafre, couve e repolho são ricos em oligoelementos e contêm antioxidantes que ajudam o cérebro, olhos e corpo. Todos os vegetais de folhas verdes contêm boro, que é um outro nutriente importante para o bom funcionamento do cérebro. As verduras crucíferas, como o brócolis, especialmente, possuem propriedades anticancerígenas, e  necessitam ser ingeridas com um fio de azeite ou outro óleo vegetal.

A carne com legumes, pode ser cozida em quantidade suficiente para as refeições da semana e poderão ser guardadas em um refrigerador, dispensando a necessidade de preparação diária. Você só precisa preparar diariamente o arroz ou a massa. Guarde na geladeira o caldo dos legumes e utilize pequenas porções todos os dias.
Procure servir a comida de seu peludo morna, assim o aroma fica bem convidativo e não corre o risco de queimar a língua. Alimentos cozidos não devem ser mantidos na geladeira por mais de 5 dias. Apesar de que o sal e o azeite são conservantes, a quantidade de sal não deve ser exagerada.Você não deve utilizar alho ou cebola no preparo da comida de seu cão. Estes temperos podem ser tóxicos para ele (na verdade o alho pode ser benéfico para os cães, mas precisa ter cautela na utilização.  Mas existe a possibilidade de cozinhar a refeição para até 5 dias e conservar na geladeira, muito bem embalada. Se quiser aumentar a durabilidade, acondicione no freezer, pois dificilmente o alimento continuará adequado para consumo após 5 dias na geladeira.


Ingredientes

1.5 Kg de galinha ou peru (com pele, ossos e tudo mais)
¼ xícara de alho fresco
1 xícara de ervilhas
1 xícara de cenouras
½ xícara de batata doce
½ xícara de abobrinha
½ xícara de abóbora
½ xícara de vagem
½ xícara de aipo
1 colher de sopa de kelp *
1 colher de sopa de alecrim seco
de 11 a 16 xícaras de água filtrada
* O kelp, nome que se dá às cinzas de algas de grande porte das quais se extrai o iodo, está na receita original da Andi. Como não tem kelp no Brasil, substitua por 1 colher de sopa da alga kombu.

Importante:

Apenas para cachorros: acrescente 1 xícara de cevada integral e 1 xícara mal cheia de aveia. Ajuste a quantidade de água para dar um total de 16 xícaras.

A Andi recomenda que não se acrescentem os grãos para os gatos.

Modo de fazer

Coloque todos os ingredientes em uma panela grande. Assim que ferver, diminua o fogo e deixe cozinhar por duas horas. As cenouras devem estar macias. Retire do fogo, deixe esfriar e desosse a galinha. Use um processador de alimentos para fazer uma espécie de papa, trabalhando em pequenas porções de cada vez.

O purê deve ser mais grosso para cachorros e um pouco mais aguado para gatos. Refrigere o que vai precisar por três dias e, o resto ponha no congelador.

Porções

A quantidade vai variar em relação à idade, nível de atividade, estado de saúde e, peso entre outros fatores. Um gato adulto pode comer 1 xícara por dia. Quanto aos cachorros, segue uma tabelinha:

Se pesar até uns 4.5 quilos dê de 1 a 1 ½ xícaras
Se pesar de 5 a 9 quilos dê de 2 a 3 xícaras
Se pesar de 9.5 a 18 quilos dê 4 xícaras
Na verdade, é o seu animal que vai lhe dizer, da maneira dele, qual é a sua porção ideal.  Não se esqueçam que, além de boa comida e exercícios diários, o seu mascote precisa de muito carinho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estou aqui para agradecer a você...
Sua gentileza por tirar um tempo para deixar um comentário
Muito obrigada sua opinião é importante .

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...