terça-feira, 9 de setembro de 2014

Dia do veterinário 9 de setembro



A história da Medicina Veterinária


A Medicina Veterinária deu os primeiros passos quando o homem primitivo começou a domesticar o primeiro animal. Os mais antigos registros de nossa atividade profissional datam do século XVIII AC, com informações gravadas no Papyrus Veterinarius de Kahun, com várias referências sobre a medicina animal. Mas a Medicina Veterinária moderna teve origem em 1762 quando Claude Bourgelat criou, em Lyon, na França, a primeira Escola de Veterinária, e em seguida a Maison Alfort, nos arredores de Paris, em 1765. As duas escolas se constituíram em verdadeiros pólos irradiadores para as demais nações do mundo. Até o final do século XVIII, surgiram 20 estabelecimentos de ensino veterinário na Europa.
No Brasil, a idéia de criação de estabelecimentos dedicados ao estudo da Medicina Veterinária foi despertada quando o imperador Dom Pedro II visitou a Escola Veterinária de Alfort em 1875, só se concretizando, entretanto sob a égide da República, com o Decreto 8.319 de 20 de outubro de 1910, assinado pelo presidente Nilo Peçanha. O documento tornava obrigatório o ensino da Medicina Veterinária. No mesmo ano foram criadas a Escola de Veterinária do Exército e a Escola Superior de Agricultura e Veterinária, ambas no Rio de Janeiro.
O ensino foi dirigido, inicialmente, de maneira diferente nas duas escolas. A civil foi orientada à produção animal, principalmente dos bovinos. Os animais importados eram atacados pelos carrapatos transmissores da anaplasmose e babesiose (enfermidades parasitárias comuns até hoje), exigindo um exaustivo trabalho de premunição. Mais tarde, houve uma grande orientação para a clínica de pequenos animais e a saúde pública veterinária, com a campanha contra o mormo, doença que atacava os cavalos e os soldados. Os melhores alunos da Escola do Exército eram enviados para o Instituto Osvaldo Cruz, precursor da pós-graduação formal no Brasil, muitos dos quais foram transformados posteriormente em destacados cientistas.
A primeira turma da escola civil graduou-se em 1917. Três anos depois, fundava-se a Sociedade Brasileira de Medicina Veterinária - SBMV. O primeiro diploma legal a regulamentar a Medicina Veterinária veio com o Decreto 23.133 de 9 de setembro de 1933. A data foi escolhida posteriormente como o dia do Médico Veterinário. Em 23 de outubro de 1968, houve a aprovação da Lei 5.517, que estabelece a segunda regulamentação e cria o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Medicina Veterinária. Desde então a Medicina Veterinária vem evoluindo em essência, aprimorando as técnicas, somando em ações humanitárias e contribuindo indubitavelmente com a promoção do crescimento tecnológico, econômico e social do Brasil.
Vindo ao encontro da essência da profissão da Medicina Veterinária, a Unicastelo oferece na matriz curricular de seu curso de graduação todo suporte o pedagógico-didático e técnico para que o profissional aqui formado seja completo, atualizado, integrado, competente, ético e acima de tudo ame e respeite o seu exercício profissional.

Ser Veterinário não é só cuidar de animais. É sobretudo amá-los não ficando somente nos padrões éticos de uma Ciência Médica. Ser Veterinário é acreditar na imortalidade da natureza e querer preservá-la sempre mais bela. Ser Veterinário é ouvir miados, mugidos, balidos, relinchos e latidos, mas principalmente entendê-los e amenizá-los. É gostar de terra molhada, de mato fechado, de luas e chuvas. Ser Veterinário é não se importar se os animais pensam, mas sim, se sofrem. É dedicar parte de seu ser à arte de salvar suas vidas. Ser Veterinário é aproximar-se de instintos. É perder medos. É ganhar amigos de pelos e penas, que jamais irão decepcioná-lo. Ser Veterinário é ter ódio de gaiolas, jaulas e correntes. É perder tempo apreciando rebanhos e vôos de gaivotas. É permanecer descobrindo, através dos animais, a si mesmo. Ser Veterinário é ser o único capaz de entender rabos abanando, arranhões carinhosos e mordidas de afeto. É sentir cheiro de pelo molhado, cheiro de almofada com essência de gato, cheiro de baias, de curral de esterco. Ser Veterinário é ter coragem de penetrar em um mundo diferente e ser igual. É ter a capacidade de compreender gratidões mudas, mas, sem dúvida alguma, as únicas sinceras. É adivinhar olhares, é lembrar de seu tempo de criança, é querer levar para casa todos os cães vadios sem dono. Ser Veterinário é conviver lado a lado com ensinamentos profundos sobre o amor e a vida.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estou aqui para agradecer a você...
Sua gentileza por tirar um tempo para deixar um comentário
Muito obrigada sua opinião é importante .

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...