segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Casos de intoxicação acidental de animais saiba o que fazer




ANIMAIS DOMÉSTICOS - INTOXICAÇÃO
Os animais de estimação estão cada vez mais próximos de seus proprietários, muitas vezes suprindo a necessidade de afeto nas pessoas. Em consequência disso, estão sendo expostos aos mesmos riscos de acidentes em geral, incluindo os acidentes tóxicos, semelhante às crianças no meio doméstico. Sabemos que as nossas residências, não são locais seguros, podendo ocorrer vários tipos de intoxicações nestes ambientes.
Alguns locais de risco para os animais dentro de casa:
- Banheiro: medicamentos mal armazenados, desinfetantes de vaso sanitário, lixo contendo medicamentos vencidos, produtos para limpeza, cosméticos, etc.
- Sala/sala de jantar: Chocolate (é muito tóxico para cães), bebidas alcoólicas, inseticidas, cigarros, etc.
- Quarto: brinquedos (engolem pequenos pedaços que podem provocar obstrução), medicamentos, etc.
- Cozinha: desengraxantes, desinfetantes, gás de cozinha, etc.
- Área de serviço: naftalina, desinfetantes e limpadores, gás, raticidas, aranhas etc.

ESPÉCIES ANIMAIS MAIS ATENDIDAS PELO CIT/RS
Animais de companhia, principalmente cães e gatos, são responsáveis por 90% dos casos registrados pelo atendimento do CIT/RS. Os demais casos, 10%, ocorreram em outros animais.
Cão: a maioria dos casos ocorre por acidente e em cães jovens. Animais curiosos, brincam com tudo, muitas vezes tem apetite voraz e muitas vezes ingerem substancias tóxicas. Também por uso indevido de medicamentos ministrados pelos proprietários sem recomendação veterinária. Além disso, pode ocorrer contaminação mista, através da pele e por via oral- lambedura. Ex.: banhos com produtos inseticidas/carrapaticidas. Outra causa freqüente é o contato com animais peçonhentos - aranha armadeira, ofídios, abelhas, vespas e marimbondos.
Felinos: são animais muitos sensíveis a várias substâncias, mas são mais seletivos quando se trata da via oral. Tem o hábito higiênico de lamberem-se, o que aumenta o risco de intoxicação após aplicação de produtos por via cutânea.

PREVENÇÃO DAS INTOXICAÇÕES
- Em casa, manter longe do acesso dos animais, qualquer produto, não esquecendo que o correto armazenamento de substâncias inclui fechar os armários e recipientes contendo, como por exemplo, produtos de limpeza, medicamentos, pesticidas.
- Evitar o contato com animais peçonhentos, mantendo os locais onde vivem bem limpos, livres de entulhos e “esconderijos” para os animais peçonhentos.
- Somente medicar os animais após consultar o Médico Veterinário, nunca esquecendo que o cão e o gato não são “pequenos humanos”, e nem tudo que é atóxico e bom para as pessoas, é bom para os animais.
- Sempre acompanhar os animais em passeios, conduzindo-os pela guia, evitando assim que se exponham a produtos desconhecidos na rua. (ex.: raticidas clandestinos com o Chumbinho, fluoroacetato de sódio, estricnina, etc.).

PRIMEIRAS MEDIDAS EM CASO DE INTOXICAÇÃO
Retirar restos da substância do animal.
Guardar a embalagem do produto (vazia ou com resíduo) para identificação posterior.
Ligar imediatamente para o CENTRO DE INFORMAÇÃO TOXICOLÓGICA.
Levar o animal ao Médico Veterinário para atendimento adequado.



 Produtos de limpeza do dia-a-dia possuem alcalóides, ácidos e substâncias à base de petróleo que envenenam seu animal . Confira a lista abaixo:

Tira Manchas
Limpa Forno
Desinfetantes
Tabletes ou pó para maquina de lavar louça
Detergente
Querosene
Gasolina
Tinner
Lustra móveis
Cera para piso
Cera para sapatos
Soda cáustica


Plantas tóxicas
Oleandro (ou espirradeira )
Copo de leite
Comigo- ninguém-pode
Mamona
Pinhão roxo
avelós
Coroa de cristo
Bico de papagaio

Se o seu animal ingerir uma dessas plantas  levar ele  ao veterinário  junto com a planta que ele ingeriu .



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estou aqui para agradecer a você...
Sua gentileza por tirar um tempo para deixar um comentário
Muito obrigada sua opinião é importante .

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...