segunda-feira, 20 de julho de 2015

Viaje com seu pet: conheça as regras para levar o bichinho no avião



Com a entrada da Gol, as quatro principais companhias aéreas em operação no país permitem que animais viajem junto com os passageiros, desde que sigam critérios, como a vacinação. Se for utilizar ônibus, preste atenção no peso máximo permitido no bagageiro

Desde 11 de março, passageiros da Gol, respeitando algumas regras, podem viajar com o animal de estimação (cães e gatos) na cabine do avião. O procedimento, recentemente disponibilizado também pela Azul, já era comum na Avianca e na Tam. Cada companhia define suas normas de transporte. Com isso, o peso, o tamanho da caixa de transporte (kennel), o valor da taxa por trecho, a quantidade de animais por voo e a documentação exigida são diferentes (veja quadros). Os pontos em comum são a idade mínima dos pets (quatro meses), a vacina antirrábica e o atestado de saúde, variando o tempo de cada um. A Tam é a única que restringe raça, no caso, as do tipo braquicefálicos, ou focinho curtos. Avianca, Azul e Gol não têm nenhuma restrição de estirpe.

Transporte rodoviário

Para quem viaja de ônibus, também é permitido levar o animal de estimação, desde que, observadas as condições do transporte. Não pode comprometer a saúde do bicho, a segurança, o conforto, a higiene e a tranquilidade dos demais passageiros. De acordo com a Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT), responsável pelo transporte rodoviário de passageiros no país, não existe especificações para acomodá-los; tanto prestadoras de serviços, quanto usuários devem considerar as normas de bagagem. No bagageiro, 30kg de peso total. No porta-embrulhos (dentro do ônibus), 5kg de peso total, com dimensões que se adaptem ao local.

Assim como em viagens aéreas, no transporte por ônibus também é exigido atestado sanitário do animal, com destaque para a comprovação de imunização antirrábica. Segundo a ANTT, não existe na legislação brasileira nada sobre os tipos de animais autorizados para serem transportados em ônibus. No entanto, é necessário preencher a Guia de Transporte Animal (GTA), emitida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), exceto para cães e gatos.



Além de observar as regras de transporte dos bichinhos, ao chegar ao destino, é preciso escolher bem onde ficar, pois não são todos os hotéis que aceitam animais de estimação.
Hoje, a maior parte das pessoas que tem um pet gosta de viajar com eles, pois são, praticamente, um membro da família, e o mercado tem que se adaptar a esse público exigente”, ressalta. Desde que começou a busca, a empresária percebeu que o número de hotéis e pousadas que aceitam animais aumentou, mas as restrições em relação a hospedagem ainda são variadas. Aqui, também, é preciso observar as regras.

Na maior parte dos estabelecimentos, comprovantes de vacinas devem ser apresentados; no caso de objetos danificados pelos animais, a responsabilidade é dos tutores, que devem arcar com o prejuízo; quanto aos animais que fizerem suas necessidades nas áreas comuns, os donos devem recolher e limpar. É bom   os animais   ficarem  em locais onde os proprietários do hotel ou da pousada também tenham pets, pois só quem tem entende essa relação entre as pessoas e os bichos.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estou aqui para agradecer a você...
Sua gentileza por tirar um tempo para deixar um comentário
Muito obrigada sua opinião é importante .

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...