sexta-feira, 17 de julho de 2015

Seu bichinho sumiu? Saiba como procurá-lo com eficiência



Ao voltar do trabalho, escola ou da faculdade, você já espera ser recebido com abanar de rabo e latidos pelo seu cão. Só que ao entrar pela porta, você percebe algo de estranho- o silêncio. Procura pela casa, chama, grita e nem sinal do bichinho. Ele fugiu. Nesse momento, o importante é não se desesperar, principalmente se ele tiver o hábito de passar um tempo na rua. Caso ele demore mais que o comum, o dono deve começar as buscas.




Se você está passando por uma situação semelhante, confira as dicas abaixo e aprenda qual a forma mais eficiente de procurar um cão perdido e como se prevenir.

Onde procurar
O dono  deve começar as buscas nas ruas vizinhas, perguntando aos moradores se viram o cão. Andar pelo bairro, divulgando fotos do animal, ir em clínicas veterinárias e nos pet shops informando que seu animal fugiu e que avisem caso ele apareça. O dono do animal também pode acionar a Seda (Secretária Executiva de Direitos dos Animais) para ajudar na divulgação e nas buscas do animal perdido pela localidade.
Internet
O dono  pode publicar no seu perfil nas redes sociais um anúncio de "procura- se", para ser compartilhado pelos amigos até chegar a alguém que tenha encontrado o pet. Segundo a assessoria da Seda, o meio mais eficiente ainda continua sendo a divulgação através de cartazes, expostos em lojas e clínicas veterinárias, além da postagem na internet. Além disso, algumas ONGs já disponibilizam nas suas páginas na internet seções para animais perdidos. Caso o dono ofereça recompensa as chances de devolução do animal pode aumentar.



Modelo de como deve ser o cartaz de procura  do animal 

Prevenção 
De acordo com a assessoria da Seda, alguns cuidados devem ser tomados para evitar que seu animal desapareça; Manter os portões fechados, acostumar o animal a sair sempre com a guia (coleira), ter cuidado ao entrar e sair com seu veiculo (momento em que o animal pode aproveitar para fugir).
E, ainda:
Coleira com identificação – A forma mais simples e tradicional de identificar o cachorro é colocando suas informações gravadas em um pingente preso a coleira. Na plaquinha deve conter, no mínino, o nome do animal, do tutor e telefone para contato. No Recife, as petshops vendem pingentes estilosos, que podem ser coloridos e no R$ 30 a 32, 90. Já as banhadas a ouro ou a prata enfeitadas com uma pedrinha de zirconia, custam entre R$47 e R$ 49,90.
Microship- Mesmo sem a função de localizador, o microship pode ser uma forma de garantir a identificação do animal, caso ele seja encontrado por outra pessoa. O dispositivo é implantado numa parte superficial da pele do animal, geralmente entre as escápulas. Os dados contidos no pequeno dispositivo trazem o nome do cão, sexo, raça, idade, proprietário e cartão de vacinação, e podem ser consultados por meio de um leitor. Algumas petshops oferecem esse serviço (entre R$ 90 e R$ 95 . A implantação também pode ser feita gratuitamente pela Prefeitura do Recife, basta o tutor entrar em contato com Seda e agendar dia e horário.




,,,,,,,,,,,,,,,

Um comentário:

  1. Te enviei um convite no diHITT!!! Seguindo teu Blog!!! Um abraço!!!
    http://www.luceliamuniz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Estou aqui para agradecer a você...
Sua gentileza por tirar um tempo para deixar um comentário
Muito obrigada sua opinião é importante .

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...