segunda-feira, 6 de junho de 2016

Remédios humanos podem ser fatais para cães e gatos

A medicação por conta própria, muitas vezes vista como uma solução para o alívio imediato de dores, pode trazer consequências muito graves. Agora, imagine automedicar o seu animal de estimação sem nenhum conhecimento veterinário e, para piorar, com drogas específicas para humanos...


A tendência de humanizar o animal de estimação pode ir longe demais e trazer riscos à saúde dele, mesmo que sofra de patologias comuns em pessoas, como colesterol alto, diabetes, pressão alta, problemas renais ou câncer,O sistema digestivo de cães e gatos, apesar de semelhante ao do humano, não funciona da mesma forma. Os órgãos do sistema digestivo dos animais não têm a capacidade de absorver e sintetizar os medicamentos frequentemente utilizados por humanos, como alguns tipos de anti-inflamatórios e analgésicos.
De acordo com especialistas no assunto , há medicamentos que podem ser utilizados por animais e humanos, porém, a posologia dependerá de cada caso.

Medicamentos humanos proibidos para cachorros


Anti-inflamatórios não-esteroides
Em quase todas as casas podemos encontrar anti-inflamatórios não-esteroides. O ácido acetilsalicílico, conhecido como aspirina, também o ibuprofeno ou naproxeno.
Embora estes medicamentos humanos aliviem quando nós sentimos muitos tipos diferentes de dores, pode ser fatal para o nosso cachorro.
Se o cachorro o engolir, ele pode passar por problemas gastrointestinais graves, tais como vômitos, diarreia, dor abdominal, perda de apetite, úlceras e, em alguns casos, uma falência renal que pode causar a morte.

Paracetamol
Como no caso anterior, é outra droga muito comum na medicina humana. Usado para dor ou febre.
Caso o seu cão o ingira, este medicamento poderá causar severas complicações no fígado do seu cachorro e a destruição das células vermelhas do sangue, com a consequente dificuldade de transportar oxigênio. Não pode ser dado para gatos  também .

Medicamentos para o colesterol
No caso dos dois primeiros medicamentos humanos, é possível pensar em administrá-los ao nosso cachorro se os notamos com dor, por algum motivo.
No entanto, com medicamentos para o colesterol, a ingestão seria acidental desde que, como regra geral, não sabemos os níveis de colesterol do nosso animal.
Como todos os medicamentos, você deve mantê-los em um lugar em que o cachorro não tenha acesso, porque se ele comer qualquer um destes comprimidos, poderá ter vômitos e diarreia. Além disso, seus efeitos a longo prazo, ou por uma ingestão maciça, pode ser letal.

Benzodiazepínicos
Nestes tempos de estresse, os benzodiazepínicos estão presentes em muitos lares, já que ele serve para dormir e controlar os ataques de ansiedade.
Mas não pense que ele será útil ao seu cão, caso ele esteja passando por isso. Ao contrário: você causará um grande nervosismo no seu cachorro o que poderá acabar afetando o fígado dele também.
Se seu animal de estimação está estressado e ansioso, tente colocar em prática as dicas deste artigo: 5 coisas muito simples que vão deixar seu cachorro feliz.

Antidepressivos
Animais também atravessam períodos de tristeza, mas, em nenhum caso, os antidepressivos que você tem em sua casa poderão atendê-lo. Analise o problema com o seu veterinário.
Se você der este tipo de drogas ao seu cachorro, ele poderá até morrer, então muito cuidado.

Gatos


Vale lembrar também que os gatos são mais sensíveis que os cães. Muitos anti-parasitários comerciais são seguros apenas para cães.

 Medicamentos que nunca devem ser dados a gatos

Acetominofen (Tylenol): 
Apenas 1 comprimido já pode ser fatal para um gato adulto. Causa anemia hemolítica, formação de metahemoglobina (não transporta oxigênio), cianose, icterícia, edema de face, Taquipnéia, necrose hepática. 
 Benzocaina (Andolba) 
Anestésico local em forma de spray ou pomada. Estimula o SNC, causa tremores, convulsões e por ultimo parada respiratória.
 Hidrocarbonetos clorados (como lindane, clordane) 
Presente em alguns produtos de combate à pulgas e outros parasitas. A reação pode ser imediata ou levar dias para ocorrer. Começa com uma resposta exagerada aos estimulo, tremores, progressão para tremores cada vez mais fortes até um estado convulsivo, febre.
 Hexaclorofeno (agente germicida, encontrado em xampus, desinfetantes e sabonetes, como o Phisiohex) 
É rapidamente absorvido através da pele e trato intestinal. Causa em gatos fadiga, fraqueza, incoordenação dos membros posteriores, febre, ausência de urina, paralisia flácida completa.
 Carbaril (Carbamato = usado em remédios contra pulgas como Talco Bulldog)
, principalmente como coleira, que expõe o gato constantemente. Causa lesão no SNC e morte por parada respiratória.
Outros produtos, anti-pulgas, carrapatos e sarna, proibidos para gatos:
Sabão Bulldog; Sabão Bulldog Plus; Sabão Bulldog Sarnicida; Sabonete Anti pulgas para cães Tratto; Sabonte Parasiticida Asuntol; Sabonete Banzé; Sparay Bulldog Antipulgas e Carrapatos; Spray Tratto; Talco Antipulgas Bolfo; Talco Banzé; Talco Bulldog Contra Pulgas; Talco Tratto.
 Azul de Metileno: 
Usado em medicamentos para tratar infecções urinárias (deixa o xixi azul).
 Aspirina (AAS, Melhoral): 
Primeiro estimula e depois causa depressão respiratória, ulceração gástrica, diminuição da agregação plaquetária, hipoplasia da medula óssea.
Nos sinais se tem inicialmente: taquipneia e depois depressão respiratória, febre, anorexia, vômitos, gastrite hemorrágica, lesões renais, hemorragias, urina com sangue por nefrite hemorrágica.
No ser humano, 1 comprimido de aspirina leva de 3 a 4 horas para ser eliminado do organismo, por isso é tomado 1 comprimido a cada 4 horas.
Nos felinos, 1 comprimido de aspirina leva 72 horas para ser eliminado, ou seja, dura 3 dias. Isso faz com que seja extremamente  fácil causar uma overdose.

Medicamentos que podem ser usados em alguns gatos com restrições e só com acompanhamento veterinário 
Cloranfenicol
Causa Aplasia de medula óssea, por não conseguir ser metabolizado e eliminado. Sinais: animal fica cinza, abdômen duro, convulsão, fezes brancas.
 Lidocaína
Anestésico local (Xilocaína) Pode causar contração muscular, hipotensão, náuseas e vômitos.
 Anti-inflamatórios não esteroides 
Podem causar úlceras.
 Tetraciclina 
Pode causar febre, diarreia, depressão
 Morfina
Risco de superdosagem por acúmulo. Causa depressão
do SNC, convulsões. Deve ser usada com cautela. A dose máxima é
de 0,1mg/Kg por via intravenosa. Para uso pós-operatório.
 Fenobarbital, Pentobarbital Sódico e Tiopental Sódico (barbitúricos usados como anestésico)
Causam depressão respiratória e parada cardíaca. Usar com muito cuidado e monitoração. O tempo de duração do efeito é muito maior que em outras espécies.
 Diazepan, Valium e Dienpax (tranquilizantes Benzodiazepínicos)
Via intravenosa pode dar depressão respiratória. Usar com muita cautela.
 Clorpromazina (Amplictil) 
Em altas doses (pré-anestésico comumente usado em cães)- tremores de extremidade e cabeça, letargia, calafrios, rigidez, relaxamento do esfíncter anal. Acúmulo. Só usar em último caso, dar preferência a outro pré-anestésico, como Acepran+sulfato de atropina.

Sempre leve seu animal ao Veterinário !!!!!!!!!!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estou aqui para agradecer a você...
Sua gentileza por tirar um tempo para deixar um comentário
Muito obrigada sua opinião é importante .

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...