sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Dica de moda para pet : Tema de hoje carnaval

Carnaval chegando  que tal  personalizar  seu pet   para  acompanhar você na fantasia ?
Separei algumas sugestões  de fantasia  para seu pet arrasar,algumas  chegam a ser bem divertidas escolha a sua e boa diversão .Leia o tópico  Hipertermia  em baixo .
Abelha 






Havaiana 



Super Herói 




Branca de neve 




Príncipe 





Marinheiro 

Mas  apesar  das fantasias  ficarem  muito  bonitas , se o seu cachorro é muito peludo  ou estiver fazendo  muito calor  o ideal e não colocar  fantasia  no seu pet .
Entenda o motivo .

Hipertermia 

Diferente da febre comum, que é um sinal clínico de diversas doenças, a hipertermia por insolação (também conhecida como intermação) é muito comum no verão e em locais mais aquecidos. O Brasil é um país de clima quente, e em épocas de calor os animais sofrem tanto quanto no inverno. A temperatura alta, combinada com fatores como falta de água e má circulação do ar podem levar o bichinho a ter várias complicações, entre elas, a hipertermia em animais.
A hipertermia por insolação ou intermação em animais é mais comum do que se imagina, principalmente em climas quentes. Há casos registrados de animais que morreram dentro de carros por serem expostos ao calor excessivo por muito tempo, por simples descuido e desconhecimento do responsável. Assim como devemos proteger nossos bichinhos do frio do inverno, é muito importante mantê-los refrescados no verão a fim de afastar todos os riscos da hipertermia em animais.

Sintomas da hipertermia em cães

Além da temperatura corporal elevada – que pode ser detectada facilmente – há uma série de outros sintomas que resultam da hipertermia em cães. Portanto, se o seu pet passou por alguma das situações descritas acima, fique de olho nestes sinais:

Respiração difícil e ofegante
Salivação em abundância e de textura grossa
Vômitos
Diarreia
Língua azul
Tontura e confusão mental
Andar cambaleante
Olhar vidrado
Fraqueza
Tremedeira e convulsões
Raças e características mais propensas à hipertermia

As raças braquicéfalas (de focinho mais curto) são, sem dúvida, as que correm os maiores riscos de ter hipertermia, já que o focinho achatado destes cães impede que o ar respirado chegue fresco aos seus pulmões. Entre as raças mais afetadas, podemos citar Pug, Buldogue Inglês, Buldogue Francês e Shih Tzu.
Cães idosos, filhotes com menos de 6 meses, animais com problemas cardíacos, doentes ou que tem a respiração mais difícil por natureza também entram no grupo de risco, assim como os que têm uma pelagem muito espessa ou são de grande porte e praticam exercícios sob o sol quente.


Como agir quando seu cão tem hipertermia

Embora dar um banho de água fria possa parecer uma boa ideia para baixar a temperatura do corpo de um pet com hipertermia, essa ação é completamente contra-indicada; já que o animal pode ter um choque térmico com essa mudança tão brusca de temperatura. O indicado é que, ao perceber uma temperatura exagerada no seu pet, ele seja removido dessa situação que provoca tanto calor – e enrolado em uma toalha molhada com água fria, para que a sua temperatura possa diminuir de maneira gradual.
Usar algum tipo de spray com água gelada também pode ser uma boa ideia para tentar reverter a situação em casa, lembrando que dar água e manter o animal hidratado também é necessário nesse período.
No entanto, esse tipo de providência pode não fazer diferença nos cães em que a temperatura já ultrapassou os 41°C e, portanto, a melhor pedida para tratar do seu cão com hipertermia é se dirigir à clínica veterinária mais próxima de sua casa, para que um profissional possa avaliá-lo e administrar o tratamento necessário.










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estou aqui para agradecer a você...
Sua gentileza por tirar um tempo para deixar um comentário
Muito obrigada sua opinião é importante .

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...