quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Atenção redobrada para um cão idoso

Os cães precisam de cuidados especiais de acordo com sua idade, portanto o cuidado com um filhote vai ser diferente  do cuidado com um cachorro adulto . Desta maneira, devemos prestar atenção aos seguintes conselhos sobre os cuidados com cachorros mais velhos:



A primeira coisa que você deve saber é que a velhice dos cães varia de acordo com seu tamanho, portanto, preste atenção neste fato, porque disto dependerá o momento em que se deve começar a ter cuidados especiais orientados a melhorar a qualidade de vida e prolongar a expectativa de vida do seu cão.

O que muda quando o cachorro fica mais velho?

“As visitas ao veterinário devem se tornar mais frequentes . Enquanto os cães mais jovens passam por avaliações anuais, os idosos precisam ter a saúde conferida a cada seis meses. Nessas consultas, exames de rotina para avaliar coração, rins, boca, olhos e conferir como andam os níveis de alguns hormônios são essenciais.

Quais são os problemas mais frequentes nessa faixa etária?
São quatro, e o melhor é que você pode prevenir a maioria deles ou, ao menos, evitar que avancem, diagnosticando cedo.

Alterações cardíacas: uma vida ativa e cheia de passeios faz muito bem à saúde cardíaca dos cachorros. Mesmo que seu animal tenha essa rotina saudável, com a idade não custa prestar atenção em sinais como tosse e respiração ofegante, que entregam doenças no peito.

Problemas ortopédicos: são mais diagnosticados em animais de grande porte, como labrador e rottweiler. Caso o quadro se agrave, com o tempo o bicho pode ter dificuldade para se levantar e se locomover.

Insuficiência renal: acomete com maior frequência raças de pequeno porte, como poodle e cocker spaniel. Com o envelhecimento, os rins deixam de funcionar como deveriam e acabam eliminando nutrientes essenciais. Se o animal perder o apetite, emagrecer rapidamente, passar a beber muita água e fizer xixi a todo momento, leve-o depressa ao veterinário.

Disfunção cognitiva: os cães com idade muito avançada às vezes sofrem de uma degeneração similar ao Alzheimer. Daí, se tornam lentos e distantes. O aprendizado e o treinamento que receberam ao longo da vida podem regredir consideravelmente.



Cachorro idoso cuidados: alimentação

Nesta parte, você deverá ter mais cuidado. A alimentação irá afetar tudo no seu cão , portanto, sempre siga as recomendações de um veterinário.
Cães idosos são menos ativos e têm mais propensão para engordar. A sua necessidade energética diminui 20%. Para evitar a obesidade, um mal que acomete um cão em qualquer idade, pode-se oferecer uma ração específica para cães idosos.
Além da ração especial, aumentar a oferta de fibras é uma boa ideia. Elas ajudam a regular o apetite, na saciedade e na eliminação de gordura.
Problemas de magreza excessiva também podem ocorrer com seu cão . Isto ocorre em decorrência da diminuição do olfato, o que acarreta na perda do paladar. Neste caso, deve-se oferecer alimentos bem saborosos. Para estimular ele a comer, também ofereça pequenas porções durante o dia, com mais frequência. E sempre comida fresca!

Como devem ser os passeios de um cachorro idoso
O cachorro idoso dorme mais horas do que um cachorro adulto,  ele necessita de passear e socializar como qualquer outro cachorro. Para isso, é importante que adapte o exercício físico à sua situação concreta, já que os cachorros que são muito velhos possuem uma atividade física reduzida, mas que deve ser mantida.
Recomenda-se  que os passeios sejam mais frequentes e  curtos (nunca superiores a 30 minutos), e que sejam feitos de manhã cedo, ou à tarde ao pôr do sol. Se se encontrar sob sol direto de meio dia, o cachorro pode sofrer de um calor excessivo e desnecessário. Passear com o cachorro ajuda a manter a sua musculatura e a controlar a obesidade, um fator de risco nessa fase. Pode praticar muitas atividades com um cachorro idoso.
Não esqueça que deve ter um cuidado especial caso o seu cachorro sofra de carências auditivas ou visuais. É mais sensível ao ambiente e, por isso, você deve ouvir ou ver por ele.
Por fim, é fundamental acrescentar que o dono deve estar atento e entender que o seu cachorro de idade avançada pode mostrar comportamentos diferentes nessa nova fase. Não puxe a sua trela nem o trate de forma desproporcionada, seja paciente como ele durante os passeios mesmo que ele caminhe de forma mais lenta ou, em alguns casos, não queira caminhar. Leve sempre umas guloseimas no bolso para motivar o seu cão .




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estou aqui para agradecer a você...
Sua gentileza por tirar um tempo para deixar um comentário
Muito obrigada sua opinião é importante .

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...